Pesquise Aquí

Pesquisa personalizada

domingo, 13 de maio de 2012

O que é Enurese?

0 comentários
É bastante comum conhecermos crianças que se negam a dormir fora de casa por terem medo de passar vergonha no dia seguinte, quando acordarem e perceberem a cama molhada de xixi. Tal situação gera um grande desconforto para a família e sérios problemas emocionais para a criança.
Esse fenômeno é popularmente chamado de "xixi na cama", mas seu nome correto é "enurese". É descrito como a descarga involuntária de urina durante a noite, em crianças de cinco ou mais, na ausência de problemas congênitos ou adquiridos do sistema nervoso ou do trato urinário. Em alguns casos, isto também pode acontecer durante o dia. Para ser caracterizada como tal, esta situação deve ocorrer duas vezes por semana, por um período de, no mínimo, três meses. Ou seja, não é porque a criança faz xixi na cama depois dos cinco anos, apenas uma vez, que poderá ser considerada enurética.
A enurese pode ser classificada como primária ou descontínua. A enurese primária se refere aos casos de a criança nunca ter apresentado o controle urinário(nunca ter conseguido controlar o xixi) e a descontínua é quando ela já apresentava este controle por pelo menos seis meses. Pode ser ainda classificada em diurna e noturna, conforme o período de sua ocorrência e, em geral, ela é mais comum em meninos do que em meninas.
Para alguns teóricos, a causa pode ter uma dimensão psicossomática, manifestando-se enquanto sintoma de problemas emocionais ou como distúrbio reativo da criança, ou seja, a manifestação de angústias, revoltas, estresses ou de perturbações na conduta familiar.
Para outros teóricos, tal comportamento constitui um quadro de dimensão bio-comportamental, quando existe um problema de ordem fisiológica relacionado ao controle urinário que acarreta vários problemas psicológicos para a criança.
A criança que não possui o controle do xixi, fica muitas vezes envergonhada e constrangida diante de colegas que tem a mesma idade e que possuem o controle urinário. Além disso, sua auto-estima é frequentemente rebaixada e ela pode sentir-se reduzida a um "bebê grande" que, em casos extremos, pode chegar a usar fraldas durante a noite ( o que é extremamente inadequado). O fato de temer participar de acampamentos em grupos ou dormir na casa de um coleguinha, faz com que a criança sinta-se também excluída do grupo.
Assim, sendo entendido como problema psicossomático ou bio-comportamental, a enurese deve ser acompanhada e tratada. Para isto, é necessário que sejam feitas avaliações do funcionamento global da dinâmica familiar e mudanças de vida na rotina da criança e da família.
Segundo a literatura, em casos graves, recomenda-se a avaliação médica e o uso prescrito de medicação que auxilie o controle urinário. Em outros casos, pode-se adotar método em que os adultos incentivam, através de recompensas (verbais e afetivas, nunca materiais), cada pequeno passo da criança na direção do controle. Já existe também um alarme que, instalado na cama da criança, soa todas as vezes em que ela urina e, assim, acaba por inibir a enurese. Seu uso, porém, é bastante discutível, pois pode abalar o sono e criar uma situação de alerta constante na criança, desenvolvendo também um medo exacerbado de fazer xixi.
Uma maneira de se tratar a enurese, de fácil utilização e de resultados satisfatórios, é a recomendação da diminuição da ingestão de líquidos à noite e a total ausência desta ingestão duas horas antes de dormir, seguido do acompanhamento da criança até o banheiro antes de se deitar. Durante a noite, recomenda-se que o pai ou a mãe levante, acorde a criança e a acompanhando-a de volta até a sua cama. É importante que o adulto sempre acompanhe a criança e nunca coloque um despertador para que ela faça tudo isso sozinha, pois ela pode ter preguiça, sono ou medo de caminhar até o banheiro. Além disso, não é recomendável passar essa responsabilidade para a criança.
Métodos que sacrificam a criança, obrigando-a a lavar seus próprios lençóis ou expondo-a física e verbalmente diante de familiares e colegas, não tem eficácia nenhuma, já que não ensinam a criança a controlar a urina. Além disso, são situações constrangedoras e humilhantes. É muito frustrante para a criança perceber que faz algo semelhante aos bebês, inadequado para a sua idade e que não consegue controlar.
Resumindo, os pais devem auxiliar na aprendizagem do controle do xixi, diminuindo a ingestão de líquidos a noite, levando para o banheiro antes de dormir e durante a madrugada. Em casos mais difíceis, em que estas atitudes não derem resultados satisfatórios, devem encaminhá-la a profissionais que lidam com o desenvolvimento infantil.

Fonte: Psicóloga infantil Dra. Viviane H. Ferreira Rossi

googlec93e87f255f60911.html

0 comentários
googlec93e87f255f60911.html

--
aIIIxIxisIIIIIs0II0sIIIsixIIxIIIIIIIa

sábado, 5 de maio de 2012

Dormindo no Quarto dos Pais. O que fazer?

0 comentários
É certo que a maioria das crianças entre 3 e 5 anos pede ou já pediu para os pais para passar a noite no quarto com eles.
Medo de ficar sozinha em seu cômodo ou pesadelos durante a madrugada são, geralmente, as principais causas que levam os pequenos a pedir colo e, claro, cama. Nessas horas, é difícil negar abrigo para o filhote. Mas como saber se essa proteção noturna é saudável e se não vai prejudicar o desenvolvimento psicológico da criança? Em que casos é preciso impor limites?
Até os 4 meses a presença do bebê no quarto dos pais é compreensível, é uma adaptação da família: pai, mãe e filho. Depois, deverá ir para seu quarto, pois pode criar uma dependência na criança que só se sentirá segura se acompanhada da figura protetora dos pais.
A criança deve se acostumar a não estar o tempo todo na presença de um dos pais para dormir, o que facilita o rompimento de sua dependência emocional, desenvolvendo o conceito de estar segura mesmo longe dos pais. Assim ela se tornará mais confiante.
A criança precisa tomar posse do quarto dela e compreender que essa é uma forma de ter autonomia.
Dicas:
- A criança que sai de sua cama e vai para a do casal, deve ser levada imediatamente de volta.
- Evite luz acesa, recorra a um abajur ou luz fraca.
-Se ele acordar no meio da noite, certifique-se que não está com febre ou outros sintomas, e tranquilize-o.
Orientações:
- adormecer na cama dos pais e depois ser levado para a própria cama atrapalha a autonomia e a independência. É melhor dizer "tenho certeza de que você pode dormir sozinho na sua cama! Não se preocupe, estou aqui perto e vou deixar a sua porta aberta".
- Contar histórias pode trazer tranquilidade. O que os filhos querem é atenção e carinho. O mesmo acontece quando a criança adoece. A assistência deve ser dada em seu próprio quarto para que ela não crie o hábito de dormir com os pais toda vez que ficar doente.
- É preciso explicar a importância de cada um ter seu próprio espaço. Proibir de uma para outra que a criança durma com o casal pode ser encarado como rejeição. Ela precisa tomar posse do quarto dela e compreender que essa é uma forma de ter autonomia. No caso dos filhos únicos que acabaram de ganhar um irmãozinho, os pais devem explicar que ele precisa ser mais independente e ajudar a tomar conta do bebê em um quarto comum.
O ideal é criar uma rotina, colocar a criança na cama dela, ler histórias, cantar, conversar, ouvir o que tem a contar e fazer-lhe companhia até que pegue no sono. Aos poucos, vale sair do quarto, deixando que durma sozinha. Dessa forma, não se habituará a ter sempre alguém por perto para conseguir dormir.

Fonte: Fonoterapia Dra. Raquel Luzardo.

terça-feira, 27 de setembro de 2011

Que Tipo de Pais Vocês São?

0 comentários
Todo mundo tenta acertar e ser os melhores pais do mundo. Será que você se identifica com algum destes exemplos abaixo?
Os Pais Superligados.


Perfil: São pais absolutamente participativos, que parecem ter saído do comercial de margarina. Fazem tudo para estar presentes e envolvidos na vida dos filhos. Acordam uma hora antes para preparar o café da manhã e levá-los a escola, fazem um esforço danado para almoçar em casa, sabem tudo sobre vídeo games, conhecem os amigos dos filhos e nos finais de semana, dedicam-se integralmente a família. São muito carinhosos e tem almas de negociadores diplomáticos, pois sabem impor o seu ponto de vista adulto e estabelecer regras, mas ouvem e se interessam pelas opiniões e idéias de seus filhos e por todos os aspectos de sua vida.
A Frase: "Família que faz junto, permanece unida".
É Bom porque...Os filhos se sentem importantes na vida dos pais e tem a segurança de ser amados.
Pode ficar chato se...Os pais não ficarem atentos para manter seus espaços, seus programas. Eles não podem esquecer que formam um casal e devem, por exemplo, tirar um final de semana para namorar. Crianças também precisam de referências do mundo adulto.

Os Pais Permissivos


Perfil: Eles tem o desejo impossível de que os filhos não sofram com uma educação muito rígida. Acreditam que eles devem ter tudo que os pais não tiveram na vida e assim serão pessoas melhores. Procuram fazer todas as vontades das crianças e enchem a casa de presentes. Não gostam de impor limites - preferem que os filhos criem as regras para que eles expressem seus desejos e suas emoções.
A Frase: " Ah, deixe, eles são apenas crianças".
É bom porque...As crianças realmente não correm o risco de ser reprimidas por uma educação rígida e terão espaço para criar e palpitar no que quiserem - da decoração da casa ao lazer da família no final de semana.
Pode ficar chato se...Os pais exagerarem. As crianças poderão ter problemas para lidar com frustrações. Limites dão segurança e confiança a todos e servem para ensinar a vida social, para civilizar. Crianças precisam e até gostam de regras.

Os Pais Super - protetores


Perfil: Acham que os filhos são vasos de cristal e não querem que nada de ruim lhes aconteçam, nem mesmo serem rejeitados pelo namoradinho de seis anos de idade. Protegem a criança de tudo e de todos. Se o amigo de quatro anos o chamou de bobo na hora do recreio, dirigem-se indignados até a escola para tomar satisfações com a diretora e mandam chamar os pais do garoto. Não deixarão o filho atravessar a rua até os 14 anos e darão mesada até que ele tenha se estabelecido na vida, lá pelos 28 anos...
A frase: "O mundo lá fora é muito perigoso".
É bom porque...Os filhos se sentirão amados e cuidados por toda a vida. Crescem sabendo que podem contar com os pais para tudo.
Pode ficar chato se...Com essa proteção eles não aprenderem a se defender sozinhos. Infelizmente os pais não estarão juntos em todos os momentos difíceis.

Os Pais Workaholics


Perfil: Trabalham 24 horas por dia, pois até quando estão dormindo sonham com os afazeres e tem idéias para o dia seguinte. Dificilmente conseguem se concentrar no filho e no seu desenvolvimento mais do que 15 minutos por dia. Esses tipos geralmente tem um extenuante trabalho fora de casa quando os filhos ainda estão dormindo e voltam quando eles já estão na cama novamente. E passam o final de semana descansando
para se recuperar de tanto trabalho.Mesmo as mulheres que não trabalham fora e passam o dia limpando a casa se encaixam nesse perfil. Para alguns desses pais, ficar com os filhos é quase uma obrigação. Preferem se cercar de babás ou deixar as crianças o dia todo na escola.
A frase:"Não posso agora filho. Estou ocupado".
É bom porque...Provavelmente as crianças terão todas as oportunidades que uma boa condição financeira permite, como escolas bacanas, viagens e cursos. Se bem aproveitados, são fatores que ajudarão no seu desenvolvimento.
Pode ficar chato se...Os pais ficarem muito ausentes, seja por causa do trabalho, seja por preguiça. Os filhos vão acabar se sentindo pouco amados e pouco importantes.

Os pais do tipo Comandante


Perfil: Para eles, a casa é um quartel general, onde ocupam cargos de comando. Gostam de ditar mormas. Esses pais tem regras rígidas e absolutas para tudo, desde a forma de dobrar as meias e pentear os cabelos até o método de estudar. Ficam confusos e frustrados quando os filhos não seguem as ordens. Gostam de crianças e são carinhosos, mas sempre de forma econômica. Para eles, elogios demais atrapalham a educação. Inconscientemente, orgulham-se de as crianças terem um pouco de medo deles, pois acham que essa é a melhor forma de conseguir o respeito delas.
A frase: "Eu sou seu(sua) pai(mãe) e você vai fazer isso porque eu quero".
É bom porque...Os filhos terão uma rotina. Isso pode parecer entediante para os adultos, mas as crianças gosta, e se sentem seguras com um cotidiano conhecido.
Pode ficar chato se...A autoridade não for bem dosada. Filhos de pais muito rígidos podem crescer com problemas de alta estima, ansiedade e ser muito reprimidas com tantas regras.

Os Pais Cucas Frescas.


Perfil: Esses pais acham que os filhos se criam naturalmente. Em geral, são de uma família grande em que as crianças cuidavam umas das outras. Não se alteram com choros e estão sempre de bom humor. Acham graça em tudo - até do que não devem. Esquecem dos horários das refeições, que acabam tendo macarrão todos os dias, com variações sobre o mesmo tema - com molho, sem molho...
A frase:"Ah, deixa. Se ele ficar com fome ele chora..."
É bom porque...As crianças provavelmente nunca saberão o que é estresse e terão uma vida calminha, calminha...
Pode ficar chato se...A tranquilidade beirar a negligência. Crianças precisam, sim, de regras para se sentirem amadas.

Os pais dependentes.


Perfil: Eles são emocionalmente carentes. Morrem de medo de serem abandonados e as crianças não gostarem mais deles. Terem um filho é a glória, pois acabam tratando-o como sua propriedade e seu objetivo exclusivo de satisfação. Ninguém, mas ninguém mesmo, sabe melhor do que eles o que deve ser feito. Priorizam a criança sobre tudo e até esquecem das próprias tarefas.
Quando o filho começa a ter amiguinhos, eles revelam acessos de ciúme.
A frase:"Você não gosta mais da mamãe e do papai e prefere ficar com seu colega. Você me deixa triste".
É bom porque...Os filhos nunca vão duvidar do amor dos pais. Durante toda vida saberão o quanto são importantes e isso ajudará bastante na formação de uma boa autoestima.
Pode ficar chato se...A dependência dos pais atrapalhar o desenvolvimento social dos filhos. Chantagens emocionais geramculpas que são levadas para o resto da vida.


Fonte: Revista Crescer

Ache Aquí

Pesquisa personalizada
 

PARTO CESÁRIO OU (CESARIANA) Copyright © 2010 Designed by Ipietoon Blogger Template Sponsored by Emocutez